terça-feira, 31 de julho de 2007

Flores do Alentejo

Agora o calor é abrasador, dói na pele, sufoca a respiração, tolhe os gestos. Esgotou-se o verde, desvaneceram-se as cores, queimadas pela cor do pasto. Só as oliveiras, de verde cinza, as azinheiras e os sobreiros. Mas a quem se afoite ao ardor das tardes, os silvados dos valados ou da beira-rio oferecem deliciosos cachos de amoras.
De Abril, Maio e Junho, guarda-se a memória das cores campestres.

Soagem

Saudades bravas
Verbasco

Madressilva

Pampilhos

Rosmaninho
Maios

Flores das hortas

Esteva

Dente de leão

Corriola

Dedaleira

Camomila

Malva
Borragem

4 comentários:

marialascas disse...

Lindas as flores... e aprendi alguns dos nomes.
Venham mais Alentejo captado pela tua sensibilidade.

Bichodeconta disse...

Que beleza se me deparou ao chegar aqui.. Parabéns e obrigada pela partilha..um abraço, ell

Bichodeconta disse...

Algumas dstas flores fazem parte da minha infancia, outra(poucas)não conheço.. Lindas e tal como o lugar onde nascem são emissárias de paz , magia, cor e perfume sem igual.Parabéns.Um abraço

oasis dossonhos disse...

É de uma subtileza, de uma sensibilidade, este espaço, que nos toca pelo genuíno, pela beleza, pela cristalina escrita.
Aqui fica o meu agrado pelo que acabei de ver, ao desfolhar estas flores de poesia.
Beijinho
Luís