sábado, 29 de dezembro de 2007

Natal

"O ano novo entrava por um dia de vento e de aguaceiros.Céu pardo, terra transida..."
Fialho de Almeida

"O Céu, de um azul ternamente açucarado, só pela tarde se tingiu de uma espessa neblina, vinda dos prados."
Antunes da Silva

"Sem o vento e o frio, a neve ou a chuva, a gostosa melancolia do Natal não tarjava a existência fabulosa destas festas familiares."
Antunes da Silva


"Viesse o frio e a neve, quando vinha, pois dava gosto sentar-se um homem à lareira e aí, entre um copo de vinho e um naco de linguíça assada em aguardente, não sentir desamor por ninguém. Olhem o singeleiro do "monte" que carrega, já sol posto, o maior madeiro do monturo que estará aceso dia e noite, do Natal ao Ano Bom."
Antunes da Silva

Nenhum comentário: