terça-feira, 2 de setembro de 2008

O segredo das fontes

Fonte em Cortiçadas de Lavre

Fonte próxima da Capela de S. Luís

Pintada


Herdade da Mitra - Évora


Que segredo guardam as águas das fontes, de onde te espreita o olhar da Moura Encantada?
Véu de luar, murmúrio das águas profundas, feitiço nocturno do rouxinol – souberam-no os pastores, talvez os eremitas e os malteses que percorreram os recantos perdidos do rio. Eles, os fadados, não se iludiram com os rostos alheios espelhados à superfície; reconheceram-se nas águas mais profundas. Por mim, apenas quero mergulhar as mãos e erguê-las em concha, um sabor de avenca ou o gosto da água férrea, frescura na pele, que depois dispo e abandono à beira da nascente.

2 comentários:

perfume de laranjeira disse...

Cheguei há poucas horas do país onde as pétalas de rosa cobrem os repuxos dos pátios. Vejo as novidades na net, e neste suave blog, de poesia pura, encontro este belo texto sobre as fontes e as mouras encantadas!...
... a revelação da escritora, prossegue dia após dia!... obrigado por esta partilha, amiga!

Eduardo

Ezul disse...

No que diz respeito à "revelação",não resta dúvida que as pessoas emotivas têm sempre a tendência para "exagerar" um pouco... De qualquer forma, agradeço a apreciação e só quero acrescentar que esse país de rosas e de perfume de laranjeira e jasmim, também o sinto como o país da saudade e dos regressos.