quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Ermida de Santa Margarida


Quando a Lua espreita os dias


e o Sol espalha oiro nas ramadas


comungo do silêncio tranquilo das tardes


nas proximidades da ermida.

Um comentário:

argumentonio disse...

gostei muito do "fluir", das fotos, do espírito de calma, atenção e substância que se respira, mais do apelo e do apego à "terra", e se possível mais ainda, do especial e doce tom de Ezul !!!