domingo, 22 de fevereiro de 2009

A homenagem ao Mestre José Salgueiro



“Há muito que é nas margens deste cantar
Que me sento de manhã ao pôr do dia
Para ouvir o canto da cotovia
Que todos os dias me vem visitar.”


Foi a vez de cantar ali perto do rio, na Casa do Alentejo, no dia 7 de Fevereiro, na homenagem organizada pelo CEDA. Mestre Zé Salgueiro levou até à cidade a sua poesia e um saber enraizado no campo e em muitas gerações, que enriqueceu graças à enorme sede de conhecimento que o levava, já em criança, a ler tudo o que podia, nomeadamente o jornal que pedia emprestado na mercearia. Foram esses Relatos de uma vida, percurso de noventa anos vividos no Além Tejo, que foram cantados em verso na cidade à beira-rio.


“O frondoso freixo como alguém disse
Há tempos em merecidos louvores
É bom no combate a todas as dores

Em chá e retarda-nos a velhice.



Não ficaram por desvendar os segredos das plantas e mezinhas, que apresentou perante um público atento. Ele, que explica a sua vitalidade pelo regime alimentar que segue fielmente, pelas virtudes do seu tão apreciado chá de freixo, ou da tisana de alecrim.



Imperdível é assistir às lições dadas em pleno campo, quando Mestre Zé encontra as mais variadas plantas medicinais e vai descrevendo as suas aplicações. Nos Passeios da Primavera (organizados pela Marca), nunca faltam os preciosos ensinamentos sobre plantas, os relatos das suas vivências, os comentários que exprimem o seu olhar atento e crítico sobre a sociedade.




Também a obra Ervas, Usos e Saberes, comprova a riqueza do seu discurso. Nas páginas deste livro, a descrição das propriedades medicinais das plantas vai-se intercalando com uma autêntica geografia da região de Montemor, com relatos das suas vivências e com um vasto saber acumulado ao longo dos anos.
Nesta homenagem, não faltaram os poemas e as melodias de outro alentejano: de Sol a Sul, numa voz que nos enche a alma e nos faz regressar às horas mornas e tranquilas, em que o tempo parece tornar eterno tudo o que há de bom na terra e na vida.

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Na Casa do Alentejo em Lisboa? Local de magia que eu frequento várias vezes e em cuja revista até colaboro... como deixei passar esta dádiva???

O Eloquente disse...

Irá haver um passeio em Abril com o mestre. Estejam atentos :) .