terça-feira, 21 de abril de 2009

Doces tentações


Será a culpa da expansão marítima e da consequente viagem das plantas e das especiarias? Ai, as vastas plantações de cana-de-açúcar na ilha da Madeira e depois as culturas do Brasil...
Ai, o açúcar e a "conquista da cozinha", tentador domínio da doçaria conventual, onde a arte dos doces passou a ocupar os ócios das monjas!
Eram, e ficaram: o pão de rala, as barrigas de freira, a encharcada, as tibornas, os papos de anjo, o toucinho da abadessa, as fatias paridas, os londrinos, o toucinho do céu - tentações da terra que desceram aos claustros do Convento de S. Domingos.

"mea culpa!"


Bolo de festas - Doce do convento

Tiborna - Londrino

Valha-nos, porém, o ancestral uso das plantas medicinais, dessas que crescem pelos campos e que as gentes alentejanas usam, em infusões e em banhos, para curar chagas e maleitas. Como soube bem, uma tisana com propriedades digestivas, a curar os excessos do açúcar e os pecados do estômago.

Infusão: Sabores do Campo

Um comentário:

juju disse...

e que tal era o chá?
espero que seja bom!!!
para afogar os bolos!!!
mas se fosse com uma ginjinha os doces digeriam mais depressa!!!