sexta-feira, 5 de junho de 2009

Um sorriso



Tinha este sorriso enorme para partilhar.

8 comentários:

Elisabete disse...

Obrigado pela partilha! :)
além do sorriso, todo ele é magnifico!

Sofá Amarelo disse...

O mar sussurrou-me que na Vida devemos aproveitar da melhor maneira não só cada dia mas em especial cada hora...

Este um dos sorrisos mais bonitos que eu já vi... uma dádiva também!!!

Muitos beijinhos e um bom domingo aí para o Alentejo!

Hugo disse...

Quando tiver tempo, tentarei identificar as peças de vestuário e os materiais. Talvez o livro de Silva Picão dê algumas pistas!
Bom Domingo!


Ola

eu não conhece este livro !!

Antão espero a vossa ajuda !!!

boa semana

Carlos Machado Acabado disse...

Um sorriso a que eu sou particularmente sensível: tenho, neste momento, DOIS desses sorrisos, um maior e um mais pequeno, aqui mesmo ao pé de mim a... ressonarem enquanto escrevo.
Poucas coisas há, aliás, tão tranquilizadoras e que, de um modo tão eficaz, nos façam sentir em paz connosco próprios e, no fundo, com tudo quanto nos envolve!
Bons, "velhos" cães: quanta paz e segurança (por muito fugazes e ilusórias que possam na realidade ser!) vos fico eu a dever!
Quanta espontaneidade e que imenso potencial de ternura e carinho me fazem descobrir em mim mesmo, pedindo, apesar disso, tão pouco em troca!...

Ezul disse...

Pois eu,curiosamente, também estou bem acompanhada. Ao lado do teclado, uma gata de 4 anos, que teima em me desorientar a escrita; ao colo, um gatito de poucos meses. Ambos foram recolhidos em virtude da sua capacidade de "pedir socorro", por estarem abandonados e escondidos sobre a roda de um carro. Também o sorriso dos gatos é curioso, talvez mais difícil de ver e de definir...

Carlos Machado Acabado disse...

Muuuuito mais!
No entanto, eu tive um desses "sorrisos", o meu gato "Simões", um siamês fabuloso que dormia comigo na cama e que... sabia nadar.
Juro!
Na banheira, era vê-lo, àquele "Phelps" de quatro patinhas, a dar a... elas como gente grande da saboneteira para o outro lado (2 segundos e três microcentésimos...) e de volta ao ponto de partida com a casa de banho encharcada até ao tecto e o meu pai furioso...
Infelizmente, tinha alma de explorador: era demasiado aventureiro para um 6º andar na Alameda das Linhas de Torres...
Hoje, já posso falar assim porque já passaram vários anos mas a verdade é que me caíu três vezes (!) do 6º andar a tentar passar para a varanda do lado.
Tinha uma verdadeira obessão com ela e mal alguém se distraía, lá estava o "Simões" a comer as postas de bacalhau demolhado da vizinha...
Sobreviveu a duas quedas mas a terceira foi fatal...
Nem queira saber o que me custou!
Mas isto, Manuela, é como n' "A Vida É Bela": já alcançámos o estado de algum piedoso esquecimento e de alguma relativa paz connosco próprios quando conseguimos aligeirar um pouco o modo como tratamos as nossas memórias mais terríveis.
Um óptimo feriado!

marialascas disse...

Bela foto e belo sorriso! Que fofinho!

perfume de laranjeira disse...

Um sorriso de pureza e doçura! Lindo!