domingo, 28 de março de 2010

Demasiado


4 comentários:

lis disse...

Um trecho do poema de Drumond de Andrade ,pra voce:

... "Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue,
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.""

não há peso maior do que a consciencia quando mal resolvida.
Viver é a prova de que sommos fortes e aguentamos qualquer peso que venha.
um grande abraço,Ezul

Ezul disse...

Lis
Fico feliz com essas palavras límpidas e cheias de significado. Sim, a verdade é que prosseguiremos, apesar de tudo e ainda que o caminho seja pedregoso. Continuaremos porque não há pé que nos atinja enquanto tivermos asas!
Um abraço sem distância!
:)

Armindo C. Alves disse...

Em condições normais o peso seria dos políticos, na busca de soluções e garantia de melhores condições de vida. Hà falta "disso" quem suporta o peso somos nós. Prefiro bichos a "animais". Os primeiros fluem e vivem na terra. Os outros, a terra ha-de come-los.
Parabéns pelas óptimas publicações.
Boa semana.

Beijinhos.

Ezul disse...

Caro Armindo
"Prefiro bichos a ´animais`." É uma grande verdade e estou absolutamente de acordo.
Boa semana!
:)