sábado, 10 de abril de 2010

Flor azul em dia Solar


Uma nova flor fotografada na Serra de Monfurado.

21 comentários:

lis disse...

Linda demais , cor azul quase lilaizinha , gostei muito.
Li no Terra Viva do Armindo que não sabes fotografar papoilas! como assim? até pedi ao mestre umas aulas pra mim e pra voce rsrs só que estou em desvantagem , a distancia me fará nunca fotografar flores! rs
Parabéns Ezul
seu blog é lindo .
bom domingo

Carlos Machado Acabado disse...

Jardin Perdu

Ce jardin donnait sur la mer
Gorge d' oeillet
Il imitait le bruit de l' eau
On sous-entendait la forêt

Son coeur débitait l'air du large
En massif calmes
Ses fleurs montaient à pas de feuilles
Vers les racines du jour tendre

Ce jardin donnait sur la terre
Ses caresses pesaient si peu
Que des allés en jaillissaient
D' elles-mêmes à chaque instant

Una gamme de perspectives
S' offrait aux courants de la vue
Et le soleil couleur d' avril
Animait un ciel végétal.

Paul Éluard: a terra fluindo numa outra língua, afinal comum...

Ezul disse...

Obrigada, Lis!
Quando tento fotografar papoilas, há sempre um reflexo que torna a imagem inaceitável. Não sei, começo a acreditar que a beleza dessa flor é tão especial que não há como a "prender"...
Ah, mas a papoila do Terra Viva está perfeita!
:)

Ezul disse...

Belo poema, Carlos!E numa língua que, por si só, já é poesia.
Belas palavras que se juntam à singular beleza daquela flor selvagem e que, de tão recatada, quase ninguém deu por ela.
:)

Canduxa disse...

Ezul,

lindas estas flores azuis da cor do céu e do mar e que o sol faz crescer.

Simplesmente belas.

beijinhos

Carlos Machado Acabado disse...

QUASE ninguém, não ninguém!
Ou ela não estaria aqui, neste belo 'jardin perdu donnant sur des prodigueux mers intérieurs' onde as coisas maravilhosamente belas e simples se sentem completamente em casa...


[Gosta de Éluard, 'Ezul'?...]

Sofá Amarelo disse...

Azul, azul, da cor do Céu... e do Mar...

Será uma nova espécie?

Beijokas

CarlaSofia disse...

É linda :)

Carlos Machado Acabado disse...

Primeiro, outra vez Éluard:

"Les champs roses verts et jaunes
Sont des insects éclatants
Partis
De mon infini champ de mai"

E, depois, eu:

Poème presque bleu pour Ezul:

Mes propres champs infinis de mai sont ici,
dans cet endroit si bleument magique où la terre
défile tout entière
dans ton regard de mousse
et verre
et la beauté elle-même aquiert
sa forme humaine si claire
---et fleurit
avec un bruit
parfait de mystère
dans l' arcade
[ou chrysalides en triomphe]
de tes paupiéres...

Carlos Acabado
14.04.10

[Eu não tenho culpa...
A culpa é da beleza das imagens e dos próprios textos que condenam, assim, de forma irresistível, cada visitante, queira ou não queira, à Poesia...]

Vieira Calado disse...

Flor da serra!

que bonita! Que flor é?

Beijoca

Ezul disse...

Canduxa

Também para mim são muito belas. Discretas, a nascer por entre rochas e um tronco de oliveira, mas lindíssimas.
:)

A.
Azul de um mar muito sereno, sem dúvida.
:)

Carla
Linda e comovente, pela simplicidade.
:)

Carlos
Será possível não gostar de Éluard?
Obrigada pela poesia que traz a esta terra e que, como eu disse uma vez, noutro lado, também ela realça o que há de melhor em nós.
:)

Vieria Calado
Não conhecia esta flor, talvez também eu tivesse os olhos fechados à sua beleza. Mas Flor da Serra é um nome perfeito!
:)

Cris Tarcia disse...

Olá, que linda foto, tudo aqui tem o cheirinho gostoso da terra , da vida.

Beijos e uma linda semana

Carlos Machado Acabado disse...

:-)

Vitor Lopes disse...

Bonita

lis disse...

Oi Ezul
deixo o meu abraço e tomei a liberdade de postar uma das suas flores pra ficar registrado no meu espaço ,uma lembrança querida.
Passa lá pra aprovar. pra mim é honra .
um grande abraço

Lilá(s) disse...

Dei uma espreitadela e senti-me em casa! que lindo este espaço!
Bjs

maria sousa disse...

We need beauty and friends every single morning.
Let's love them.

Ezul disse...

Obrigada, Cris e Vitor!
Obrigada pelo sorriso, Carlos!
Lis, fico feliz sempre que levam flores: não são minhas, são da terra, são de todos nós!
Muito obrigada, Lilá(s). Volte sempre, sinta-se em sua casa!´
Grande verdade, Maria!
Beijinhos para todos!
Mil sorrisos!
:)

Armindo C. Alves disse...

Salvo qualquer imprecisão, trata-se de um Jacinto- Hyacinthoides non-scripta, flor muito rara e protegida,que fotografaste muito bem. Acredito que este ano vais fotografar uma papoila mais bonita que as minhas. A Ezul e a Lis são muito simpáticas.
Parabéns pelas publicações e obrigado pela partilha.

Beijo

vanda disse...

Essa flor é linda, estou a tentar começar a semear flores, ainda uma experiência... Desde que estou a morar entre Alentejo-Algarve tenho começado a apreciar cada vez mais a natureza.

Calie disse...

Ola Ezul
obrigada para me ter deixado um comentario sobre o meu quadro, gosto tambem passear no vosso blog...foto tão lindas
Parabens