sexta-feira, 2 de abril de 2010

Sexta-feira

Guardo da Páscoa boas recordações, quase todas relacionadas com a vida no campo: o rosmaninho que se levava para casa, as amêndoas recebidas em troca do raminho de alecrim, o tradicional almoço de segunda-feira junto à ribeira ou à beira de uma albufeira, o aroma do forno de lenha e dos folares com que os nossos avós nos presenteavam…E é essa imagem que prefiro guardar para estes dias: uma apoteose de cores, de perfumes primaveris e de prados verdes onde os pequenos e irrequietos borregos podem continuar a crescer. Hoje, pois, escrevemos nomes de vilas em pequenos papéis, sorteámos os destinos e seguimos o rasto de um dia esplendorosamente solar, tão solar que pintou de ouro alguns recantos. Procurámos as flores de esteva, subimos as calçadas medievais, aguardámos pelos voos das andorinhas e fugimos das vozes excessivas das multidões
Descobrimos casas e chaminés, espreitámos os barros e as fontes, o pano bordado à porta de casa e uma história que havia para contar.

O cansaço não tornou o percurso fácil mas, porque a amizade ficou ao nosso lado, ainda assim aproveitámos cada momento para esvaziar os altares dos sacrifícios e louvar a vida.




4 comentários:

CarlaSofia disse...

Belíssimo texto :)

Sofá Amarelo disse...

Vi tremocilha nesta minha viagem ao Alentejo mas por um motivo ou outro não deu para fotografar... mas as tuas fotos estão óptimas e decerto que este terreno vai ficar bem adubado quando a tremocilha for lavrada com a terra!

lis disse...

Ezul
Tenho boas recordaões dessa festa Pascal e de todas as festividade que envolvia momentos religiosos. Toda a adolescencia meu pai com quem morava,( perdi cedo minha mãe), tratava de me mandar pro interior na casa de uma tia( que ainda vive,já doentinha) e de quem tenho muitas saudades.E lá,na volta dos eventos da igreja já gostava daa liberdade de correr e subir nas árvores, ler debaixo de frondosas mangueiras e tomar banho na bica numa nascente que corria pelas pedras no quintal.
Foi que ali aprendi a gostar de poesia e da natureza.Chorava quando tinha que voltar pra casa rsrs e hoje as vezes choro por morar nessa selva de pedra rsrs
nao lembro dessa febre de chocolates e coelhos rs, lembro bem do sermão do pastor sobre a morte de Cristo e sua ressurreição e da ceia que numa dessas ocasioes me foi oferecida e entendida como a aliança que fazia com Deus,a simbologia do pao sendo o seu corpo e o vinho o sangue que foi derramado na cruz. Nunca mais esqueci e ficava livre dos pecados cometidos rsrs , mas na verdade é bem isso mesmo , nao? renovando pactos de amor pelo proximo e a sensação gostosa que somos amados.
Ezul, sempre que venho aqui gosto de conversar com voce , percebeu?
desculpe querida a culpa é sua que me fala de perfumes e prados rs
Boa Pascoa , bom domingo , beijinhos

Hugo disse...

Ola

bom fim de semana e boa pascoa