terça-feira, 4 de maio de 2010

Maio de encantos!



Vêm-me à lembrança, neste mês de Maio, palavras de Brecht guardadas de uma exposição que impressionou vivamente o meu tempo de aprender Abril:

Como poderá o Homem comover-se com a Arte, se esta não se comover com o destino dos Homens?






Poderá a terra fluir se a voz humana não ecoar na esperança do verde, no sangue vivo da papoila, no fruto da seara que amadurece? Poderá o homem perder-se desta vontade de ser cor e seiva e flor e fruto - chão fértil, haste fecunda - a dádiva conquistada?



Oh, Maio! Maio de encantos, de Primavera - idade adulta, flor de vida, primeiros frutos…
Oh, Maio, que a cor de Abril não se dilua em chãos de nada, em espigas secas, em vontades abandonadas!



Em Maio:
o encanto do mais terno gesto que nos traz a beleza do cântico e do carácter!

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Maio será sempre Maduro porque o vermelho é símbolo das coisas maduras, em especial das ideias e das vontades!!!

Que a s papoilas habitem os sentidos de Maio!!!

lis disse...

Compartilho com voce da beleza de maio , dessa prmavera pulsando em flores.
muitos encantos encontro também em suas palavras.
deixo meus abraços

Carlos Machado Acabado disse...

... e como poderia o destino dos homens permanecer, apesar de tudo, uma possibilidade na Terra se não houvesse quem trouxesse assim, um e outra, tão zelosa e tão vibrante, tão admiravelmente, guardados no coração?...
Um beijinho muito especial de activa cumplicidade estética e ecológica, pois, a esta maravilhosa "Ezul" que se obstina, mau grado todas contrariedades, adversidades e obstáculos, em ver a Terra, apesar de tudo, fluir!
E em ser capaz de distinguir assim com uma atenção de Humanista e de verdadeiro Poeta toda a Beleza da própria Vida nela contida!

Canduxa disse...

Quero acreditar que Abril será sempre Vermelho, cor do sangue de papoila que nasce à mistura com espigas maduras.

Um grito para que o ser humano não esmoreça.

beijinhos

Carlos Machado Acabado disse...

VIm cá só para deixar uma saudação especialmente cordial e um sorriso de cumplicidade e encorajamento!...
E quanto à "Menina Terra": Vá! Terra! Toca a fluir, ham?...
:-)

perfume de laranjeira disse...

Obrigado pela Beleza!
da Terra e do Canto!
Como disse no recital que apresentámos na tua Terra e onde tu estiveste, na noite de 24 de Abril:"O Zeca fundou uma ética e uma estética, uma Filosofia de Vida feita de Amor, de Justiça, de Liberdade, de Beleza", por isso foi o recital "jOSÉ AFONSO - O CANTO DA UTOPIA", foi a "(...)nossa homenagem aos Poetas, aos Artistas, aos Criadores que diariamente dão Beleza á Vida", os dessa "Confraria" da Beleza, que Tu fazes partes, Poeta da Terra!